Pegadinhas mais comuns nas perguntas de entrevistas de emprego

Rate this post

O currículo foi enviado pelo candidato, depois foi analisado e selecionado pelos recrutadores na primeira fase do processo seletivo. Para o candidato a vaga, a espera por uma notícia finalmente é compensada com uma boa notícia, o candidato ao emprego irá participar da segunda fase da seleção, a dinâmica de grupo seguido da entrevista.

Algumas empresa preferem optar pelo método tradicional de seleção convidando diretamente para a entrevista, dispensando a dinâmica de grupo, porém são poucas as empresas que seguem essa linha hoje em dia.

A empresa procura aplicar testes de conhecimentos e conhecer um pouco a personalidade do candidato, por esse motivo os recrutadores inserem na entrevista, o que chamamos de “pegadinhas” nas perguntas mais comuns. Também podem utilizar a técnica de descontração para deixar o entrevistado à vontade, esse é um ótimo plano de conhecimento para identificara tendências de comportamento no ambiente de trabalho. É nesse momento que muitos candidatos com ótimo perfil desejado para a função não é admitido.

Confira essas dicas das pegadinhas mais comuns nas perguntas de entrevistas de emprego.

A dica para quem é chamado para a entrevista de emprego é treinar antes do dia marcado. É natural sentir um frio na barriga, mas quando se está preparado, logo passa.

Vamos às pegadinhas comuns:

Quais são os seus pontos fracos?

Tenha cuidado; evite falar sobre dificuldade para chegar ao trabalho, fala de paciência ou ser do tipo que fala tudo o que pensa. Caso seja assim, não precisa falar, mas deve cuidar para rever essas dificuldades.

Também não é recomendado dizer que é uma pessoa chata, estressada, impaciente, desorganizada. Pode abordar questões simples e comuns, do tipo medo de rato, barata ou outras coisas simples.

Quais foram as situações desagradáveis pelas quais você passou em outro emprego?

Não fale mal da empresa ou ex colegas, muito menos do antigo patrão. Pode apenas dizer que a experiência foi boa para seus conhecimentos, sem nenhum contratempo. Se analisar de maneira mais ampla, irá perceber que, mesmo uma experiência de trabalho não tendo sido boa, com certeza aprendeu alguma coisa, nem que tenha sido no campo das relações com patrão ou demais funcionários.

Por que você está fora do mercado de trabalho?

Essa é uma pergunta em que o recrutador faz para quem está sem trabalhar há muito tempo. O mais indicado é não apontar para as dificuldades, pode informar que estava em uma atividade autônoma ou outra resposta comum sem ficar se queixando de problemas.